Concurso de Diplomata: Inscrições concurso Instituto Rio Branco

Concurso de Diplomata:  Inscrições concurso Instituto Rio Branco

O Instituto Rio Branco, ligado ao Ministério das Relações Exteriores, foi fundado em 1945 e é o órgão responsável pela seleção, formação e treinamento dos diplomatas brasileiros, que trabalharão no Itamaraty.

Trabalhar como diplomata é extremamente versátil: você pode trabalhar com temas ambientais, comerciais, consulares, culturais, de desarmamento, humanitários, políticos, entre outros. Além disso, você pode conhecer vários lugares e culturas diferentes, já que normalmente os diplomatas mudam de país a cada 2 ou 3 anos, de acordo com as preferências pessoais e profissionais de cada diplomata e as necessidades políticas e administrativas do Itamaraty.

Quais são os pré-requisitos para o concurso de Diplomata?

Para fazer o concurso de diplomata o candidato precisa:

  • Ser brasileiro nato;
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais e do serviço militar (para candidatos do sexo masculino);
  • Ter nível superior em qualquer área, com diploma devidamente reconhecido pelo MEC;
  • Passar na prova do concurso público;
  • Realizar e ser aprovado no curso de formação no Instituto Rio Branco em Brasília, que é obrigatório e dura de 3 a 4 semestres.

Curso de Formação de Diplomata

O curso de formação do Instituto Rio Branco é obrigatório para todos os candidatos aprovados no CACD (Concurso de Admissão à Carreira Diplomática) e a aprovação no curso é condição essencial para a posse do cargo de diplomata.

O curso tem um conteúdo com aulas, palestras e módulos profissionalizantes, e existe também um estágio profissional que os diplomatas cumprem na Secretaria de Estado das Relações Exteriores após os dois ou três primeiros semestres do curso de formação.

Vai ter concurso de Diplomata em 2017?

Teve um concurso público para Diplomata em 2016, para nomeação em 2017. Foram 30 vagas para a Classe inicial da Carreira de Diplomata (Terceiro Secretário), sendo 2 para pessoas com deficiência e 6 para candidatos afro descendentes.

Como a seleção é feita pelo Instituto Rio Branco anualmente (e algumas vezes duas vezes ao ano), é provável que tenha um novo concurso em 2017. Se você quiser começar a se preparar, não espere o lançamento do edital. Comece a estudar desde já, baseado no programa das provas do concurso de 2016.

O concurso teve quatro fases:

  • Prova objetiva, com questões de língua portuguesa, história do Brasil, história mundial, geografia, política internacional, língua inglesa, noções de economia, noções de direito e direito internacional público;
  • Prova escrita de língua portuguesa;
  • Provas escritas de história do Brasil, geografia, política internacional, língua inglesa, noções de economia e noções de direito e direito internacional público; e
  • Prova objetiva de língua espanhola e língua francesa.

A taxa do concurso foi de R$225 e teve prova em vários estados do Brasil.

Qual é o salário para o concurso de Diplomata?

O salário para a Classe inicial da Carreira de Diplomata (Terceiro Secretário) é de R$ 15.005,26.

O curso de formação de diplomatas do Instituto Rio Branco é o órgão responsável pela seleção, formação e treinamento de todos os diplomatas e funcionários do Ministério das Relações Exteriores, e é uma referência internacional em academia diplomática.

Thomaz Alexandre Mayer Napoleão, de 29 anos, é um dos exemplos de que o concurso do Instituto Rio Branco é bom. Ele se tornou diplomata com apenas 25 anos, em 2009, quando fez o curso de formação e passou em 1º lugar no concurso do Instituto Rio Branco, na sua primeira tentativa para ingressar no órgão, e estudando apenas por 8 meses. Napoleão é diplomata e trabalhou na Embaixada do Brasil em Islamabad, no Paquistão, na sua primeira oportunidade fora do país.

Programa de Ação Afirmativa (Bolsa para afro descendentes)

Candidatos negros, que tenham concluído ou estejam no último ano do curso superior podem concorrer a uma bolsa de estudos no valor de R$25.000,00 do Programa de Ação Afirmativa do Instituto Rio Branco – Bolsa-Prêmio de Vocação para a Diplomacia. Esse programa é feito em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para aumentar a igualdade de oportunidades, e a bolsa de estudos é paga em parcelas, que devem servir para a compra de material didático e o pagamento de cursos preparatórios para o concurso de admissão à carreira de diplomata.

Caso não passe no concurso, o candidato bolsista pode voltar a concorrer a outra bolsa em outro ano. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, o programa aumentou a quantidade de candidatos negros aprovados para o Itamaraty.

Post Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.