Estudar para concurso público: Veja os principais erros!

Estudar para concurso público: Veja os principais erros!

São vários os motivos para alguém querer ter um emprego público: O pacote de remuneração costuma ser mais interessante que os das empresas privadas, e os salários maiores em algumas áreas, estabilidade financeira, aposentadoria integral, horários fixos, segurança (você só é demitido se cometer uma falha muito grave e tem estabilidade após o estágio probatório, ou seja, após três anos na atividade), benefícios, entre outros. Mas, fazer um concurso público demanda muito investimento de tempo, e às vezes exige também um grande investimento financeiro, para comprar os materiais como apostilas e livros, ou pagar cursinhos preparatórios.

Independente se você for estudar sozinho ou num cursinho, esse texto é um alerta sobre os maiores erros na hora de estudar para o concurso público, para te ajudar a otimizar o tempo de estudo e conseguir um bom resultado.

Erros mais comuns na hora de estudar para concurso público

Falamos em otimizar o tempo de estudo porque acreditamos que mais importante que o tempo que é dedicado aos estudos são os resultados alcançados durante os estudos. Vale mais a pena estudar 1 hora por dia e avançar nas metas, do que estudar o dia todo e não progredir. A dica aqui é traçar metas diárias e só passar para o próximo assunto quando tiver dão o assunto por aprendido.

Além disso, você pode se prejudicar se cometer um (ou vários) desses erros mais comuns enquanto estiver estudando para um concurso público:

  • Não entender o edital: O edital é o manual do concurso, e você deve entender e seguir a risca tudo que estiver nele.
  • Esperar o edital ser publicado para começar a estudar: Como o edital geralmente é divulgado perto da data da prova, o ideal é começar a estudar baseado nos editais anteriores de outros concursos, para conhecer o conteúdo e se planejar.
  • Desconhecer a banca: Vale a pena pesquisar sobre o estilo dos avaliadores, para traçar a melhor estratégia de estudo e evitar as “pegadinhas”.
  • Não ter uma estratégia de estudo: Muito mais importante que as metas diárias e a quantidade de horas que você vai dedicar aos estudos, é ter uma estratégia definida. Que matérias têm mais peso? Quais você sabe mais e em quais você tem mais dificuldade? O que você pode estudar sozinho e o que vai precisar de ajuda para aprender? Qual o cronograma de estudo?
  • Fazer concursos diferentes ao mesmo tempo: É comum as pessoas fazerem prova para vários concursos, mas a forma de olhar o conteúdo pode ser diferente e isso te atrapalhar.
  • Fugir do conteúdo do edital: Algumas coisas precisam de material complementar para fazerem sentido, mas é importante focar no que o edital diz que vai cair na prova e não perder tempo com conteúdos extras.
  • Estudar demais: Tão ruim quanto não estudar o suficiente é passar dos seus limites físicos estudando demais. Respeite o seu corpo, durma, descanse e relaxe para que consiga se concentrar quando estiver estudando e evitar que aconteçam os “brancos”.
  • Relutar para pedir ou aceitar ajuda: Ninguém sabe tudo de todos os assuntos. Se não conseguir entender algo sozinho, peça ajuda, ou aceite a ajuda de alguém que possa te ensinar a matéria e te fazer progredir.
  • Estudar com anotações pessoais de outras pessoas: Usar o resumo de outras pessoas como uma forma de reduzir o tempo que gastaria lendo o material completo pode ser prejudicial, porque além de ter a interpretação de outra pessoa sobre o assunto (que pode ser diferente do seu), ela pode ter deixado de fora partes relevantes da matéria.

Estudar sozinho ou fazer um curso preparatório?

Se você é organizado, sabe planejar os estudos e tem disponibilidade de tempo, estudar sozinho pode trazer bons resultados. Se você prefere (ou precisa) dedicar pouco tempo aos estudos, e não sabe por onde começar e como fazer render o pouco tempo que tem, deve pensar em se matricular num curso especializado para otimizar o seu estudo e fazer o pouco tempo que tem ser mais eficiente.

O que vai definir que curso preparatório fazer é a sua necessidade. Alguns cursos são online e outros presenciais, e podem variar quanto à metodologia de ensino, à carga horária, ao material didático e aos valores. Independente da sua escolha, você precisa verificar se o curso está com o conteúdo atualizado de acordo com o edital, e se tem o selo da Anpac (Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos), que é uma instituição que visa garantir os direitos dos concursandos.

 

Post Comment