Concurso Delegado da PF 2017: Tudo sobre o edital!

Concurso Delegado da PF 2017: Tudo sobre o edital!

O concurso para a vaga para delegado da Polícia Federal é muito almejado pelas pessoas que vivem estudando para passar em concursos públicos. O órgão, normalmente, abre concursos todos os anos para as vagas de agente, escrivão, perito e delegado. No caso de 2017, o concurso já foi autorizado, e está nos trâmites antes do lançamento do edital, portanto, é o momento de procurar por cursos e buscar estudar bastante, se baseando nas provas dos anos anteriores.

A função de delegado da PF envolve instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação; orientar, investigar e comandar investigações para prevenir e repreender ilícitos penais; planejar operações de segurança e investigativas entre outras funções como essas. Portanto, o salário inicial é de mais de 25 mil reais, pois esta é uma função que pode trazer um alto grau de periculosidade para a vida da pessoa.

Para o concurso da PF que está para sair, estima-se que pelo menos 500 vagas sejam disponibilizadas, o que pode, como é de se esperar, gerar um altíssimo número de concorrentes, já que, o contingente de pessoas aguardando por essa oportunidade é enorme.

Concurso Delegado da PF 2017: Inscrições e provas

A última vez em que a Polícia Federal abriu vagas para delegados num concurso foi em 2012. No ano, foram abertas 600 vagas paras as funções de agente, escrivão, delegado e perito. Na distribuição das vagas, houve 150 cadeiras para delegados. Em dados divulgados pela organização do concurso, foram feitas 290.780 inscrições, das quais 46.633 optaram por tentar a vaga de delegado.

No ano de 2014, ainda foi realizado um concurso, mas, dessa vez, apenas para agente da polícia federal. O processo ofertou 600 vagas e teve 98 mil inscritos. Como fica perceptível, o número de candidatos é sempre exorbitante, e, por isso, a concorrência numérica tem de ser batida com muito preparo.

Vale a pena, antes de sair qualquer edital, estar inscrito em algum curso e estudando especificamente para este concurso, baseando-se em comentários das provas anteriores e editais passados, pois existe uma tradição nesse tipo de prova que costuma ser respeitada, portanto, apesar de os tempos serem outros e de haver sempre assuntos diferentes em voga, a estrutura da prova pode ser aproveitada para o estudo.

Concurso Delegado da PF 2017: Etapas

Todos os cargos abertos em concurso para a PF exigem formação superior acadêmica. Contudo, no caso do delegado, a exigência é um pouco mais severa. Além de o candidato precisar ter um bacharelado no curso de Direito, é necessário que se comprove a atuação jurídica ou policial por pelo menos três anos. Isso, e estar em dia com a União, são os pré-requisitos para participar do concurso.

As etapas do concurso em 2012, que devem se repetir em 2017, são duas. Na primeira, há uma admissão à matrícula no Curso de Formação Profissional promovida pelo CESPE/UnB em todas capitais federais e no Distrito Federal e a prova oral, que acontece apenas em Brasília contemplando as seguintes áreas — uma prova objetiva e uma discursiva (ambas em caráter eliminatório e classificatório), exames de aptidão física e psicológica, exame médico, avaliação de títulos e prova oral em caráter classificatório e eliminatório. A segunda etapa se dá no Curso de Formação Profissional feito na Academia Nacional de Polícia, também em caráter classificatório e eliminatório.

Como o edital do concurso público da PF de 2017, embora autorizado, ainda não tem previsão para sair, não há previsões também para as inscrições. É preciso estar atento à mídia e ao Diário da União.

Concurso Delegado da PF 2017: Tudo sobre o edital

O último edital do concurso da Polícia Federal com vaga para o cargo de delegado aconteceu em 2012 (link no fim do texto). As notícias que se tem, até agora, sobre o edital de 2017 é que ele está sendo tramitado, pois a PF já confirmou o concurso e ele está sendo avalizado pelo Ministério do Planejamento. O que é sabido, até então, é que o processo se dará neste ano e haverá vagas para escrivão, agente, delegado e perito.

Para as provas discursiva (120 questões) e objetiva (3 questões mais uma apresentação de caso), vale a pena estudar assuntos variados dentro da gramática de língua portuguesa, além de trabalhar com interpretação de texto, noções básicas de informática, assuntos atuais, raciocínio lógico, noções de administração, economia, contabilidade, direito penal, direito processual penal, direito administrativo, direito constitucional e legislação especial. Clique aqui para ler o edital.

 

 

Post Comment